Receber dívidas

Receber dívidas

Receber dívidas
Avalie esta postagem

Muitas vezes nós pagamos pela nossa bondade ao emprestar dinheiro
ou vender algo confiando em alguém. A decepção vem cedo ou tarde,
tirando qualquer um do sério, por mais paciente e compreensivo que seja.
Os antigos já recomendavam que não se misturasse dinheiro e amizade, pois da mesma forma como seu coração foi bondoso ao atender a
outra pessoa, tem que ser duro o bastante para receber de volta o que é seu.
Dizem ainda que fazer isso é perder duas vezes, o dinheiro e o amigo.
Esta simpatia é uma das mais terríveis para o devedor, por isso só a
use em casos excepcionais.

Passo a Passo para realizar a simpatia.

Numa sexta-feira, entre seis e nove horas da
noite, escreva o nome da pessoa que lhe deve e a quantia devida. Coloque o
papel aberto, virado para cima, debaixo de um pires de boca para baixo.
Sobre o fundo do pires, cruze duas chaves. Acenda uma vela e vá pingando
cera sobre as chaves, dizendo o seguinte (sem parar, até o fim da vela):
Chaves que portas fecham
sejam pesadas ou leves
fechem as de fulano(fulana)
até me pagar o que deve.
Todo dia, na mesma hora, queime outra vela, pingando a cera. Faça
isso no sábado e no domingo. Na segunda-feira logo cedo procure a pessoa
para receber a dívida. Se mesmo assim ela não pagar, continue pingando
uma vela no pires todo dia, no mesmo horário e cobrando a pessoa da
mesma forma.

Nota do Autor: Quando, finalmente, receber o que lhe for devido,
não tenha dó: enterre esse pires de boca para baixo, num local bem seco ou
jogue-o numa curva de rio. Obviamente você deverá ter a sensibilidade
para reconhecer uma pobre vítima de mais dos nossos planos econômicos
que assolam com frequência nosso pais, sabendo diferenciá-la dos
caloteiros safados que não merecem compaixão.

O que você precisa saber sobre simpatias populares

As Simpatias Populares podem ser consideradas fenômenos culturais e sociológicos da máxima importância ou meras crendices e superstições, dependendo do ângulo de visão de cada um.

De nossa parte, limitamo-nos a divulgar esse repertório da tradição popular da forma como foi compilado pelo vasto conteúdo de fontes diversas, deixando para o livre-arbítrio de cada um o julgamento pessoal.